terça-feira, 8 de abril de 2008

Turismo cinematográfico

Nesse final de semana, fui assistir a Jumper. Estava muito receoso depois de ler tantas críticas negativas, mas o filme é exatamente como eu esperava: divertido, se você conseguir deixar o cérebro fora do cinema. Mas o que economizei em irritação com a história, gastei com os adolescentes sentados nas cadeiras próximas.

Antes do filme, percebi que havia alguma coisa errada: fora um casal de namorados de mais ou menos a minha idade, todas as pessoas na fila tinham menos de 18 anos. E, como estava sozinho, tive oportunidade de reparar nas interessantíssimas conversas que se desenrolavam ao redor:

"- Você viu o Rambo novo? Uma droga... (irreconhecível) capitalismo americano (irreconhecível) Bush (irreconhecível)"

"- Acho que vou ganhar o CD do Babado Novo de aniversário!"

(ruídos irreconhecíves) (pipoca sendo atirada) (risada em altíssimo volume) (grunhidos irreconhecíves)

Não tenho pretensão de fazer os adolescentes deixarem de ser adolescentes, mas acredito que um pouco de civilidade não faz mal a ninguém. Não peço que deixem de gostar de Babado Novo, mas, por favor, não atirem pipocas um no outro nem gritem ao ver um par de seios durante o filme.

Diante de demonstrações de imbecilidade durante um show, o amigo de um amigo disse que antes do ingresso um segurança devia perguntar por nomes de músicas e trechos das letras e só permitir a entrada de quem exibisse um mínimo de conhecimento - isso eliminaria quem vai lá só pra encher o saco, mas também quem vai com boas intenções mas não conhece muito bem a banda. Não concordo com a idéia, mas me sinto meio deslocado quando vou ver algum blockbuster e percebo que turistas (ou melhor, pessoas que não vão com frequência ao cinema) estão enchendo a sala. É como se eles estivessem invadindo um espaço que não é deles por direito: "o que você está fazendo aqui? Veio ver Indiana Jones? E quando foi a última vez que você veio ao cinema... ano passado? Então não vai assistir o Indiana Jones, não."

5 comentários:

Ber disse...

Esse sempre foi um problema daí né cara?

E civilidade, hoje em dia, tá difícil de pedir prá qq pessoa... lembra da história da mina q começou a gritar comigo no guichê do busão? Intaum, as pessoas acham q só conseguem as coisas gritando.

E aqui em São Paulo, buzinando... :-)

Mas filme até rola de ir aqui...

Inilein disse...

André... vc me excluiu.. nem vou poder ver Indiana Jones??? Credo eu sou tão civilizadinha, nem como pipoca...
sacanagem....

André T. disse...

Então, tem que fazer um teste psicológico antes do filme pra ver se a pessoa tem propensão a atirar pipoca durante o filme. Ou a fazer comentários idiotas. Ops, isso me excluiria também.

Deh disse...

Melvin Udall inside, hein?

Inilein disse...

Haha...
Imagina teste psicologico na fila do cinema? Coitados dos aplicadores....