segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Ha-ha

Dublador de Sean Penn se recusa a dar voz a papel gay do ator no filme "Milk".

Achei ótima a justificativa da diretora de dublagem: "Não é que [Ribeiro] tenha algo contra homossexuais, é que as pessoas ao seu redor confundem sua profissão de ator com o lado religioso."

Isso quer dizer que, sendo o ódio por homossexuais uma parte da sua religião, você não responde mais por isso? "Seu guarda, eu não tinha nada contra essas crianças, mas o ritual satânico que eu estava conduzindo exigia duas virgens... aí o senhor sabe como é, né?" (Ah, sim, satanismo também é religião, não?)

Segundo a mesma lógica, eu poderia argumentar que a minha religião (Pastafarianismo) me obriga a não trabalhar nas segundas feiras de carnaval e que, me obrigando a isso, meu chefe está ferindo minha liberdade religiosa. Eu não tenho nada contra o trabalho, mas as pessoas confundem o meu lado profissional com o meu lado religioso. Eu poderia até processar o coitado.

Mas, pensando bem, lá no fundo eu entendo o tal pastor. No lugar dele, eu não dublaria um pastorzinho de igreja evangélica. Ops.

(Claro que eu acredito que o cara tenha o direito de não querer dublar o personagem gay, mas também acredito que eu tenho o direito de achar ele um imbecil por conta disso.)

2 comentários:

Deh disse...

hahaha, eu até ia te mandar essa notícia.

Monoman disse...

Marcadores: involução
Muito bem colocado...