terça-feira, 29 de março de 2011

A infame Hora do Planeta

Eu, bobo, achava que meu esforço em 'guardar' a Hora do Planeta ia ser algo bem recebido mas, em diversos círculos intelectuais - ou pretensamente intelectuais - percebi que o evento é muito mal avaliado, taxado de 'hipócrita', e coberto de argumentos como 'que diferença faz uma hora no ano? Você fica uma hora de luzes apagadas e depois liga seu ar condicionado.', etc.

Qualquer um que tenha lido pelo menos um pouco sobre a tal Hora do Planeta vai notar que o objetivo dela não é 'economizar' os sessenta minutos e torrar energia em todos os outros. É um gesto simbólico, algo pra fazer pensar no assunto, lembrar a todos de que o problema existe e de que é grave. Vi também pessoas no twitter comparando a Hora com as (inúteis) passeatas de branco pela paz, mas vejo como coisas diferentes porque os agentes estão, na Hora do Planeta, participando do evento. Passeatas de branco pela paz não seriam tão inúteis se os bandidos participassem delas, certo?

Aqui em casa, ficamos eu e o Alexandre (que agora está com três anos, quase quatro) por um bom tempo sozinhos à luz de velas. A hora marcada era 20:30, mas começamos mais cedo porque ele estava realmente ansioso. Aproveitei o tempo pra contar histórias pra ele de como era o mundo quando não havia energia elétrica disponível, de como as pessoas viviam sem ela, e de como toda forma de energia tem que ser usada com critério. Quando a Deborah chegou, contamos pra ela o que tinha sido falado e trocamos mais histórias sobre homens em cavernas, pinturas rupestres e velas.

Com certeza a Hora do Planeta não resolve o problema que tenta atingir, e atitudes conscientes no dia-a-dia são absolutamente indispensáveis (inclusive exigir das empresas atitudes ambientais coerentes). Mas ter uma hora pra pensar o assunto não é necessariamente hipócrita e pode, quem sabe, até ajudar.

2 comentários:

Dani disse...

é o que eu penso também. vai que uma hora por ano leva mais pessoas a decidirem diminuir o consumo por 15 minutos todo mês?
é aquela história... toda jornada começa com um passo.

Terla disse...

Exatamente. Os que chamam de atitude hipócrita são aqueles que sequer pensam sobre o assunto.
São daquela banda que não ajudam os animais pq crianças estão passando fome, mas tbém não ajudam crianças, pq .. sei lá pq.