segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Meu top 5

Fiquei pensativo quando vi esse vídeo aqui. A pergunta é simples:

Se você pudesse escolher cinco pessoas (vivas ou mortas, reais ou imaginárias), pra conversar por três horas, quem seriam essas pessoas?

A conversa ficaria gravada na sua memória, mas não na das pessoas com quem você conversou. Ou seja, você não pode conversar com o Hitler e convencê-lo a não matar nenhum judeu. Outro ponto: linguagem não é uma barreira... a pessoa vai entender o que você diz e você vai entender o que a pessoa diz.

Enfim... minha lista. Ordem de importância invertida.

5. Chaplin (faltou na lista da semana passada)
O cara era inteligentíssimo, super bem humorado (isso nem precisava dizer), e tinha ótimos insights sobre o mundo e a vida. Definitivamente valeria meu tempo.

4. Einstein
Pra ganhar uma aula pra quem não entende muito de física de quem entende tudo de física. Além disso, Einstein sabia muito bem diferenciar o que realmente importava de tudo o que lhe chegava... se eu pudesse aprender isso, nem que fosse só um pouco, valeria muito a pena.

3. Churchill (mais um que faltou na lista)
Um mestre dos discursos. Sabia o que queria, sabia o que precisava fazer pra conseguir o que queria. Eu poderia passar dias conversando com ele sobre a guerra, a vida e a morte. O cara era bom.

2. Tomás, apóstolo de Jesus
Nem vou tentar esconder: a ideia foi roubada do vídeo original, mas me pareceu tão perfeita que não pude deixar de copiar. Todos já sabemos o que esperar de Jesus... agora, conversar com um seguidor dele, uma testemunha ocular e ainda com fama de cético... não é todo dia.

1. Meu pai. Muita coisa mudou desde que ele se foi.

Ficam de fora por pouco: Epicuro e/ou Aristóteles, Wittgenstein, Bill Gates.

6 comentários:

Suzana Elvas disse...

A minha lista só tema uma pessoa (pelo menos, até agora): Adriano, imperador romano.

Minha mãe viu Einstein numa viagem aos Estados Unidos, quando era menina. Depois, ela ficou curiosa e leu o que encontrou sobre ele, e conversou com pessoas que o conheceram. E ficou sabendo que ele era péssimo - PÉSSIMO - em matemática. E eu falo todo dia isso pra minha filha mais velha, que detesta Matemática: "Filha, até Einsten era ruim de cálculo."

André T. disse...

Ótima ideia, um imperador romano.

Alguem em algum lugar sugeriu o Dr. Who, que também seria um cara ótimo pra trocar ideias.

E é verdade mesmo isso sobre o Einstein. Dizem que o Newton também vivia pisando na bola nas contas, mas nisso eu já não acredito.

Henrique Rossi disse...

Chaplin? vc gosta do cara tanto assim? caramba..

Mariana disse...

Não consigo concluir minha lista, mas achei isso tão legal que vou copiar a sua idéia e fazer um post igual no meu blog. Mas isso, só depois de eu concluir com quem eu quero falar.

hm, desculpe a minha ignorância, mas o apostolo cético não se chamava tomé? São dois nomes para a mesma pessoa?

Henrique Rossi disse...

Ih é.. Acho que o nome do apóstolo é Tomé! :) (rimou)

André T. disse...

Mariana, fique à vontade!

Então, pela pesquisa que eu fiz, os dois nomes são aceitos, Tomás ou Tomé.