segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Nocebo

Uma nota rápida.

Há bastante tempo eu havia ouvido falar das maravilhas causadas pelo efeito placebo.

Vivendo e aprendendo: acabei de descobrir hoje o efeito nocebo!

Aqui é citada uma pesquisa de 1992 que mostrou que mulheres informadas sobre seus problemas cardíacos tinham quatro vezes mais chance de realmente ter um infarto do que mulheres nas mesmas condições que não tinham conhecimento de seus problemas. Aparentemente é verdade aquela história que diz que, às vezes, é melhor nem saber.

A New Scientist cita um caso em que um homem diagnosticado com um tumor terminal no fígado morreu dentro da previsão dada pelos médicos e, depois de feita a autópsia, descobriu-se que o tumor era mínimo - insuficiente para causar a morte do paciente.

O efeito nocebo também é usado para explicar maldições que realmente levam pessoas à morte em culturas que acreditam em vodoos, por exemplo, mas o assunto é controverso, como não poderia deixar de ser.

3 comentários:

Henrique Rossi disse...

A pessoa cria aquilo em que acredita.

O pensamento tem uma existência mais factual do que as coisas da natureza pois é ele, pensamento, que entende a natureza, e não o contrário.

Ou seja, creio de posso dizer que as coisas do pensamento são mais reais que as coisas que se convencionou chamar de reais.

Enquanto cursei antropologia na faculdade vimos diversos casos do que você mencionou: proibições em tribos indígenas que, se desrespeitadas, levam o indivíduo à morte ou, no pior dos casos, à tribo inteira - como no caso da crença de que crianças deformadas trazem maldições sobre a sociedade deles. É, portanto, prática comum entre nossos índios o infanticídio de crianças portadoras de necessidades especiais. Os índios creem que a convivência com elas traz maldições sobre a tribo. Então, a cada nova tempestade, a criança é responsabilizada.

Um rico grupo protestante americano que luta pelo aculturamento dos índios fez um vídeo (3 min.) que retrata a prática.

Pode encontrá-lo aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=j3CuC6VO-Fc

o documentário completo (36 min) encontra-se aqui:

http://video.google.com/videoplay?docid=1026985963761062538#

Henrique Rossi disse...

Caro,
respondi no blog Imaginalismo o seu questionamento `a minha afirmacao (os acentos nao estao funcionando) de que o pe. Antonio Vieira e' o maior prosador em lingua portuguesa. Vais gostar! :)

André T. disse...

A essência precede a existência? :)
Isso dá uma longa discussão, e que quase sempre não leva a nenhum lugar, hehehehe.

Bom, você pode acreditar que o pensamento é mais 'real' do que a realidade, mas muito mais pessoas morrem por tiros do que por maldições.

De qualquer jeito, como eu disse, a atribuição da morte das pessoas ao efeito nocebo é controversa e passa longe de ser consenso científico.

Ah, e vou olhar lá o seu comentário :)