terça-feira, 22 de setembro de 2009

Spam


Sempre reclamei dos e-mails correntes que as pessoas me mandavam. Arrumei briga por responder alguns - em especial aquele do carro com a caixa de ovos no porta malas. (Não conhecem? É mais ou menos assim: a garota vai sair de carro com amigos, a mãe fala 'Vai com Deus'. Aí a garota ri e diz que 'só se ele for no porta-malas, que os bancos já estão lotados'. Segundo a história, o carro capota, e todo mundo morre. Sobra no porta-malas uma caixinha cheia de ovos, e todos eles estão intactos).

Meu procedimento era simples e repetitivo: respondia o e-mail sem escrever nada, só apontando um link que explicava a inconsistência da corrente. Não, a Microsoft não vai te dar nada por repassar o e-mail. Não, Marte não vai aparecer no céu com o mesmo tamanho que a Lua. Não, Carl Sagan não virou ufólogo no fim da vida, nem morreu se convertendo. Não, a Amazônia não é considerada território internacional em textbooks americanos.

Os e-mails foram diminuindo, diminuindo, e hoje ninguém me manda mais nenhuma porcaria a não ser que eu peça. A Deh me enviou semana passada um ótimo sobre o Brasil precisar aprender lições da Suíça: acreditar em seu potencial, evoluir eticamente e economicamente e ler powerpoints. As mudanças teriam de ser feitas nos 'átomos da sociedade' - os clubes, bairros e etc. E a ética, a moralidade, a 'prevalência do espírito sobre a matéria', tudo isso são preceitos confirmados pela Física Quântica.

Sério. Estava lá no slide. Parece piada, mas eu não estou inventando nada, juro. Foi o powerpoint quem disse. Se alguém quiser se aventurar a ler, tem uma cópia aqui. Um colega de fórum disse algo pertinente sobre o assunto: 'Antes de podermos falar que está errado, precisam arrumar muita coisa.'

Isso ia me servir como pretexto para um post sobre dar verificabilidade ao que se afirma. 'Cite suas fontes', em outras palavras. Mas acho que essa ideia combina mais com umas reflexões sobre espírito crítico que estou cultivando já há algum tempo. Então a verificabilidade vai ter que esperar e, enquanto isso, eu vou passar meu tempo procurando informações sobre astrologia, fadas e duendes. Até mais.

5 comentários:

Henrique Rossi disse...

"Não, a Amazônia não é considerada território internacional em textbooks americanos."

pior que não é mesmo..

André T. disse...

Pois é. E teve um excelentíssimo deputado que leu essa porcaria em um discurso no congresso, esbravejando contra a arrogância norte-americana.

Suzana Elvas disse...

Eu juro que eu tinha um ótimo texto sobre powerpoints que recebi (num spam) mas fui olhar na lixeira e ele já era.

Quanto à listinha, leia "Ser feliz". É muito bom. É sobre auto-ajuda.
Sério.

Ariel Wollinger disse...

cara um texto muito bom, que mando quando recebo essas merdas de spam é um do ceticismo.net que chama-se , se nao me engano, campanha diga nao ao boato. Eu tiro uma parte que fala do ateismo e mando pra galera. Um amigo do trabalho a pouco mais de 2 meses me mandou um que a microsoft ( OBVIO ) iria dar nao sei quantos mil dolares se voce mandasse o email pra nao sei quantas pessoas. Como esses emails SEMPRE vem com todos os emails das pessoas sem BCC, eu rei reply all com o texto do site. No dia seguinte o cara veio pedir desculpas pra mim. Po veio, desculpa ter te mandado esse email sem ter pensado antes. Eu falei, voce realmente achou que iam te dar essa grana? que esse era um jeito "revolucionario"de marketing, fala serio...

Ariel Wollinger disse...

aqui o texto:

http://ceticismo.net/comportamento/campanha-diga-nao-ao-boato/